29 Mai 2017

O que é impressão 3D?

A impressão 3D é uma tecnologia inovadora que permite criar um objeto físico a partir de um modelo digital. A tecnologia foi desenvolvida na década de 80 sob o nome de "prototipagem rápida" porque este era o objetivo da tecnologia: protótipos mais rápido e mais baratos. Muito mudou desde então, e hoje as impressoras 3D oferecem possibilidades surpreendentes e você pode criar qualquer coisa que você pode imaginar.

Existem diferentes tipos de impressão 3d, cada tecnologia é focada em algumas aplicações específicas. Os principais tipos de impressão são:

Extrusão (ou FDM) - É o método mais comum de impressão. O processo funciona a partir de um extrusor que libera camadas subsequentes de um material plástico aquecido. Nessa tecnologia pode se usar diversos tipos de materiais como ABS, PLA e PETG. Apesar de uma certa limitação no nível de detalhe e de ser um processo mais demorado, a impressão FDM é muito barata e excelente para desenvolvimento de protótipos funcionais e peças robustas;


Estereolitografia (ou SLA) - Já explicamos em nosso blog como funciona esse tipo de impressão (https://www.cliever.com/pt-br/blog/post/15/como-funciona-uma-impressora-3d-sla-estereolitografia-) mas basicamente é uma impressora que utiliza laser de alta precisão para endurecer uma resina sensível a luz. Normalmente, impressões desse tipo geram objetos que precisam de um acabamento. Hoje a Cliever é a única empresa brasileira com uma impressora com essa tecnologia, a SL1.

DLP - A sigla, em inglês, se refere a “impressão direta por luz” e serve para designar um tipo de impressora bastante similar com as estereolitográficas. A diferença está na utilização de uma fonte de luz que não é o laser para enrijecer o material.

Síntese a laser - As impressoras desse tipo, usam uma cabeça de impressão a laser, que enrijecem um material de impressão em pó, numa câmera vedada. A grande limitação desse tipo de tecnologia é a necessidade de que o processo ocorra numa câmara de impressão vedada, já que uma temperatura alta e constante precisa ser mantida durante todo o processo para garantir a qualidade do objeto.

SLS - Impressoras do tipo SLS usam lasers poderosos que podem criar formas em materiais bastante variados, como vidro, cerâmica, nylon e até mesmo em alguns metais, como alumínio. O problema é que essa tecnologia não é nenhum pouco acessível, pois não apenas a impressora com esse laser absurdamente potente é bastante cara. Há outros gastos como os custos de manutenção e de uso do equipamento são bem proibitivos: a conta de luz vai às alturas.

Existem outros tipos de tecnologia de impresão que estão sendo desenvolvidos, que podem ampliar ainda mais as possibilidade de impressão, como impressão por jato de tinta (que podem imprimir até decido humano). Esse tipo de tecnologia ainda é bem experimental, mas deve se tornar uma realidade em breve.

Ok, agora sabemos o que é a impressão 3D, e como funciona a tecnologia. Mas afinal, para que serve a impressão 3D e quais suas aplicações? É o que você confere a seguir:


1) Desenvolvimento de produtos

A impressão 3D chegou para atender às necessidades da indústria moderna oferecendo agilidade e eficiência na produção de bens de consumo para diversos setores da economia. Joias, próteses, objetos decorativos e brinquedos. Muitos produtos puderam ser impressos diretamente sem a necessidade do maquinário industrial. É uma grande evolução em relação ao se conhecia até então. Uma quebra de paradigmas que afeta diretamente a cadeia produtiva. Os equipamentos de impressão 3D atuais podem criar desde objetos mais simples até os mais complexos, de maneira rápida e mais barata. Um ganho e tanto para a indústria tradicional.

2) Prototipagem

A construção de protótipos tem sido uma das atividades mais frequentemente utilizadas pelas indústrias quando o assunto é impressão em 3D. Os modelos fabricados pelo método tradicional levam mais tempo e são mais caros. A impressão 3D veio para oferecer uma alternativa a esse processo e principalmente: reduzir custos. Empresas de diversas áreas de atuação têm usado esse método, resultando em modelos mais baratos e pondo fim ao desperdício de matéria-prima.

3) Prototipagem funcional

A prototipagem funcional foi outra importante atividade de produção que se beneficiou com a tecnologia de impressão em 3D. O processo é usado na fabricação de protótipos com o propósito de ajustar possíveis deficiências no desempenho do produto, como erros de funcionalidade ou até de ergonomia. A impressão 3D foi um grande ganho para as empresas nesse processo, pois permitiu a validação de produtos antes de enviá-los à matriz para, em seguida lançá-los ao mercado.

4)Impressão de gabaritos de montagem

Não foi apenas no desenvolvimento de produtos e na prototipagem que as indústrias obtiveram ganhos com a impressão 3D. A possibilidade de impressão de gabaritos de montagem também foi beneficiada. Os gabaritos de montagem são ferramentas essenciais no processo de produção que agora também têm a opção de serem criados nas impressoras 3D.

5) Fabricação rápida de pequenos lotes de peças

Muitas vezes, para um pequeno lote de peças, não convém às empresas desenvolverem moldes para a injetora, por tratar-se de um processo bastante caro. Nesse sentido, a impressão 3D vem a calhar, pois as impressoras podem fabricar algumas unidades de um produto específico para atender às necessidades pontuais da indústria, sem recorrer a processos de modelagem.

Destaques da Cliever